IMAGENS FOTOGRÁFICAS NAS REDES SOCIAIS: ENTRE FLUXOS, ESGOTAMENTOS E CRIAÇÃO.

Rodrigo Emanoel Fernandes, Antonio Carlos Rodrigues de Amorim

Resumo


As redes sociais digitais nos tomam de assalto com uma avalanche constante de imagens e palavras, num processo que pode ser descrito, num sentido deleuziano, como um esgotamento das potências da imagem, estancando a criação de novos possíveis. Ao retomar a função do conceito de punctum para Roland Barthes na relação com imagens digitais que circulam no ciberespaço, este ensaio teórico se propõe e explorar a potência do invisível, do “espaço-entre” não afirmativo na experiência do dia a dia nas redes sociais como qualidades educativas contemporâneas.

Palavras-chave


fotografia; filosofia; ciberespaço.

Texto completo:

PDF

Referências


BARTHES, Roland. A Câmara Clara. Nota sobre a fotografia. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1984.

DELEUZE, Gilles (1969/2003). Lógica do Sentido. São Paulo: Perspectiva.

LÉVY, Pierre. Cibercultura; trad. Carlos Irineu da Costa – São Paulo: Ed.34, 1999. 264p. (Coleção TRANS)

LÉVY, Pierre. As Tecnologias da Inteligência. trad. Carlos Irineu da Costa – São Paulo: Ed.34, 1995. 208p. (Coleção TRANS)

PELBART, Peter Pál, A nau do tempo-rei: sete ensaios sobre o tempo da loucura. — Rio de Janeiro: Imago Ed., 132 p. 1993

PELBART, Peter Pál, O Avesso do Niilismo: Cartografias do Esgotamento. — São Paulo: N-1 Edições, 344 p. 2013.

RANCIÈRE, Jacques, O Destino das Imagens; tradução de Monica Costa Netto. Rio de Janeiro : Contraponto, 2012. 144p. (Artefíssil)

SONTAG, Susan. Sobre Fotografia – trad. Rubens Figueiredo – São Paulo: Companhia das Letras, 2004.




DOI: http://dx.doi.org/10.17564/2316-3828.2017v6n1p177-188


Indexada em: