BULYING NAS ESCOLAS: DISCRIMINAÇÃO CONTRA PORTADORES DE NECESSIDADES ESPECIAIS

Fabio Campos, Eulália Campos

Resumo


Muito se tem discutido a respeito da agressividade observada no cotidiano escolar, o chamado Bullying tem despertando a atenção tanto de autoridades como da sociedade em geral. Os atos associados à prática do Bullying incluem em seu repertório agressões físicas, verbais, manipulação social, entre outros; causando sérios danos tanto às vítimas como aos agressores. Esse cenário se torna mais tenebroso quando indivíduos portadores de necessidades especiais ocupam o papel de vítimas de tais atos. No presente trabalho buscou-se delinear o perfil dos envolvidos nas práticas de Bullying, com especial atenção a esse grupo minoritário e ainda carecendo de maior respaldo legal e social em sua defesa. Pode-se perceber, ao longo do estudo, que, de fato, alunos com necessidades especiais acabam tornando-se alvos corriqueiros de atos de Bullying, sofrendo tanto com o preconceito ainda renitente, como com as agressões advindas desses atos; e que tanto a escola como os professores ainda estão despreparados para lidar com tal problemática, tornando as políticas públicas de inclusão falhas e carentes de melhores mecanismos de proteção e real inserção a esse grupo.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17564/2316-3828.2019v8n1p75-90


Indexada em: