DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL E EDUCAÇÃO: DIÁLOGO POSSÍVEL E NECESSÁRIO

Leo Nunes Santana

Resumo


O propósito deste artigo é relacionar Desenvolvimento Sustentável e Educação. Inegavelmente, os questionamentos e abordagens sobre sustentabilidade nunca estiveram tão evidentes quanto nos dias atuais e, assim, em face de essa visibilidade, a educação surge como mola propulsora para a construção de um futuro sustentável. O discurso e as relações entre educação e desenvolvimento sustentável ainda são pouco conhecidos e disseminados. O presente artigo pretende assinalar a emergência da educação na promoção da sustentabilidade e ampliação de seus horizontes a partir de discussões, publicações e propostas resultantes de congressos e conferências em âmbito mundial e local. Os conceitos referentes ao estudo, bem como os elementos pertinentes às relações entre Desenvolvimento Sustentável e Educação são reflexões teóricas parciais, embasadas em trabalhos já publicados sobre a temática.


Palavras-chave


Desenvolvimento, Sustentabilidade, Educação.

Texto completo:

PDF

Referências


AGENDA 21 (1995). Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento. Brasília: Câmara dos Deputados, Coordenação de Publicações.

BRASIL. Ministério do meio ambiente. Políticas para desenvolvimento sustentável. In:___Art. 11. Competências da secretaria de política para o desenvolvimento sustentável. Brasília, 2001. Disponível em http://mma.gov.br

CARVALHO, Isabel Cristina Moura de. Educação ambiental: a formação do sujeito ecológico. 5ª ed. – São Paulo: Cortez, 2011.

______ (Org.). Pensar o Ambiente: bases filosóficas para a educação ambiental. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade, UNESCO, 2009;

DELORS, Jacques. Educação: Um tesouro a descobrir. Relatório para a UNESCO da Comissão Internacional sobre Educação para o Século XXI. 7ª ed. - São Paulo: Cortez, 2012.

FERREIRA, I. C. “Desenvolvimento, sustentabilidade e políticas públicas”. In: A questão ambiental – sustentabilidade e políticas públicas no Brasil. São Paulo, Boitempo, Editorial, 1998, pp. 101-109.

GUIMARÃES, S. S.M.; TOMAZELLO, M. G.C. “Avaliação das idéias e atitudes relacionadas com a sustentabilidade: metodologia e instrumentos”. Ciência & Educação, v.10, n.2, 2004, p. 173-183.

HERCULANO, S. C. “Do desenvolvimento (in)suportável à sociedade feliz”. In: GOLDENBERG, Mirian (Org.) Ecologia, ciência e política: participação social, interesses em jogo e luta de ideias no movimento ecológico. Rio de Janeiro: Revan, 1992, p. 9-48.

LOUREIRO, Frederico Bernardo e LAYRARGUES, Philippe. Educação Ambiental: repensando o espaço da cidadania. 5ª ed. – São Paulo: Cortez, 2011.

NOSSO FUTURO COMUM (1991). Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento. 2ª ed. Rio de Janeiro: FGV.

TRIVIÑOS, Augusto Nibaldo Silva. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. 1ª ed. São Paulo: Atlas, 2008;

UNESCO. Década da Educação das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável, 2005 – 2015: documento final do esquema internacional de implementação. Brasília, 2005.

UNESCO/IBAMA. Educação para um futuro sustentável: uma visão transdisciplinar para ações compartilhadas. Brasília: Ed. IBAMA, 1999.

VEIGA, José Eli da. Meio Ambiente e Desenvolvimento. 3ª ed. São Paulo: SINAC – São Paulo, 2009.

_____. Desenvolvimento sustentável: o desafio do século XXI. Rio de Janeiro: Garamond, 2005.




DOI: http://dx.doi.org/10.17564/2316-3828.2018v6n2p45–52


Indexada em: