HETEROGENEIDADE LINGUÍSTICA NA SALA DE AULA DE LÍNGUA MATERNA

Edila Vianna da Silva, Gabriela Barreto de Oliveira

Resumo


 Neste artigo apresentam-se as conclusões de pesquisa

realizada em escolas públicas e privadas do

Rio de Janeiro quanto à identificação de atitudes dos

professores em relação à variação linguística. Acrescenta-

se posterior reflexão crítica sobre as consequências

negativas de posturas discriminatórias para

o desenvolvimento linguístico do aluno. O trabalho,

que se apoia na teoria sociolinguística, busca investigar

o conhecimento dos docentes sobre a variação

e o modo como exploram didaticamente conceitos,

tais como mudança linguística, preconceito linguístico,

noções de “certo” e “errado”, entre outros, em

sala de aula de língua materna.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17564/2316-3828.2016v4n2p59-70


Indexada em: