Dos castigos e da disciplina: práticas escolares no território sul sergipano

Laísa Dias Santos, Rony Rei do Nascimento Silva, Raylane Andreza Dias Navarro Barreto

Resumo


O presente trabalho tem como objeto de análise a trajetória de vida da professora Maria Eurides da Silva de 81 anos de idade, residente no município de Itabaianinha, estado de Sergipe. Com o objetivo de entender como se compôs sua prática de formação buscamos na narrativa de sua história de vida os respaldos que possam vir a explicar tanta representatividade local. Para alcançarmos nosso objetivo recoremos a metodologia da história oral, segundo Montenegro (2010) e a categoria de análise Poder Disciplinar de Foucault (1975; 1979) por meio dos quais pudemos verificar que o que dá sustentabilidade à representação da nossa personagem é o seu método de ensino que permitiu inculcar comportamentos e condutas reconhecidas e aceitas por todos os que, direta ou indiretamente, privaram de seus ensinamentos.


Palavras-chave


Práticas de formação; Castigos; Memória

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17564/2316-3828.2012v1n1p77-87


Indexada em: