O processo emancipatório do indivíduo na educação técnica profissional sob o olhar da arte e a concepção de pensamento criativo

Claudia de Medeiros Lima

Resumo


Este artigo propõe uma discussão sobre a importância do pensamento criativo na construção da emancipação do aluno da educação técnica profissional, a partir do pensamento rancieriano. A análise de conteúdos sob enfoque qualitativo adota a pesquisa bibliográfica e documental para promover investigação acerca da temática. Inicia-se o texto apresentando um breve resgate histórico sobre a educação técnica profissional e seu compromisso com a formação dos mais pobres, ligada ao desenvolvimento econômico e sua necessidade de mão-de-obra. Segue-se com a discussão sobre a emancipação, pautada no pensamento de Jacques Ranciére sobre igualdade como ponto de partida, destacando a potência individual e as inteligências dissociadas das relações hierárquicas de saber. Busca-se uma aproximação com o devir do pensamento de Gilles Deleuze e com o olhar artístico de Pablo Picasso para entender o processo emancipatório do indivíduo, compreendido na complexidade do pensar, do criar, como algo transformador, que não deseja sujeitar-se a ninguém, nem tão pouco sujeitar alguém a si mesmo, numa relação de liberdade. Liberdade de expressão e interpretação, de estabelecer conceitos e inventar novas verdades, novas realidades. A pesquisa aponta para a importância do professor no processo de emancipação do aluno, no sentido de despertar o mesmo para a vontade de potência, mas o emancipar-se, contudo, cabe ao indivíduo. A revolução intelectual invoca a superação de si mesmo, numa relação entre pensamento e criatividade.


Palavras-chave


emancipação; pensamento criativo; educação técnica profissional

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17564/2316-3828.2012v1n1p21-32


Indexada em: