A FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO INFANTIL E DE EDUCAÇÃO FÍSICA: A ARTICULAÇÃO PEDAGÓGICA ENTRE AMBAS AS ÁREAS

Ricardo Alves Taveira, Heloisa Helena Oliveira de Azevedo

Resumo


Este artigo aborda a formação inicial dos professores Pedagogos e dos professores de Educação Física, com ênfase no desenvolvimento psicomotor de crianças da Educação Infantil, com idades entre três e cinco anos, a partir da cultura corporal de movimento. A escolha pela cultura corporal de movimento se justifica pelo entendimento de que o movimento humano não se restringe apenas num deslocamento, mas numa maneira de linguagem corporal em que expressamos sentimentos, emoções, aspectos culturais, dentre outros, contribuindo no desenvolvimento global das crianças. Os resultados desta pesquisa indicam a necessidade de se estruturar o trabalho interdisciplinar na Educação Infantil, contribuindo com o desenvolvimento das crianças e o preparo desses profissionais, desde suas formações iniciais.

 

 


Palavras-chave


formação de professores, educação infantil, cultura corporal de movimento, educação física

Texto completo:

PDF

Referências


ALMADA, Francisco de A. C. de. A formação do professor de Educação infantil no curso de Pedagogia de um Centro Universitário: uma análise a partir da teoria histórico-cultural. Marília, 2011. Disponível em:

. Acesso em: 19 abr. 2015.

AYOUB, E. Reflexões sobre a educação física na educação infantil. Revista Paulista de Educação Física. São Paulo, supl. 4, p. 53-60, 2001.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – Lei n. 9.394/96. Disponível em: . Acesso em: 3 mar. 2015.

_______. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil. Brasília: MEC/SEF, 1998. v. 3.

COLETIVO DE AUTORES. Metodologia do ensino da educação física. 8. ed. São Paulo: Cortez, 2001.

COSTA, Martha B. da; LACERDA, Cristiane G. de. Educação Física na Educação Infantil e o currículo da formação inicial. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Florianópolis, v. 34, n. 2, p. 327-341, abr./jun. 2012. Disponível em: . Acesso em: 30 set. 2015.

DAOLIO, Jocimar. Da cultura do corpo. 5. ed. Campinas: Papirus, 2000.

_______________. Educação Física e o Conceito de Cultura. 2. ed. Campinas: Autores Associados, 2007.

FARIA JÚNIOR, Alfredo G. de. Perspectivas na formação profissional em educação física. In: MOREIRA, Wagner Wey (Org.). Educação física e esportes: perspectivas para o século XXI. 4. ed. Campinas: Papirus, 1999.

FERREIRA, Maria C. P. de L. Ensino do conceito de movimento corporal na perspectiva histórico-cultural de Davydov. Goânia, 2010. Disponível em: . Acesso em: 1º abr. 2015.

FERREIRA, Maria C. P. de L.; FREITAS, Raquel Ap. M. de M. O lugar da Educação Física na Educação Infantil. IV EDIPE – Encontro Estadual de Didática e Prática de Ensino, 2011. Disponível em: . Acesso em: 19 abr. 2015.

FREIRE, João B.; SCAGLIA, Alcides J. Educação como prática corporal. São Paulo: Scipione, 2003.

GONÇALVES, Roberta de Sá. Educação física e a educação infantil: Acesso de poucos ao direito de todos. Conteúdo Jurídico. Brasília/ DF, 2014. Disponível em: . Acesso em: 20 abr. 2015.

IMBERNÓN, Francisco. Formação docente e profissional: formar-se para a mudança e a incerteza. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2004.

MATTOS, Mauro. G.; NEIRA, M. G. Educação Física Infantil: construindo o movimento na escola. 7. ed. São Paulo: Phorte, 2008.

MORIN, Edgar. Introdução ao pensamento complexo. Porto Alegre: Sulina, 2005.

NÓVOA, Antônio. Os professores e sua formação. 2. ed. Portugal: Dom Quixote, 1995.

ROCHA, Maria Silvia P. de M. L. da. Não brinco mais: a (des)construção do brincar no cotidiano educacional. Ijuí: UNIJUÍ, 2000.

TOJAL, João B. A. G. Educação motora: que profissional formar? In: DE MARCO, Ademir (org.). Pensando a educação motora. 3. ed. Campinas: Papirus, 2004.




DOI: http://dx.doi.org/10.17564/2316-3828.2017v5n3p53-64


Indexada em: