O Serviço de Psicologia e os testes: preparando em laboratório as transformações no ensino de matemática dos anos iniciais

Nara Vilma Lima Pinheiro, Wagner Rodrigues Valente

Resumo


Esse texto trata de resultados parciais da pesquisa, em desenvolvimento, sobre experiências realizadas com testes mentais e de escolaridade, aplicadas em escolas primárias de São Paulo. Os testes utilizados eram apropriações de modelos estrangeiros e adaptados ao contexto brasileiro pelo Serviço de Psicologia Aplicada na década de 1930. Trata-se de um tempo em que a pedagogia buscava o status de ciência e se consolidou com o movimento de aplicação de testes psicológicos e pedagógicos no ambiente escolar. A investigação busca responder algumas questões: em meio a tantos testes estrangeiros, quais foram os escolhidos para aferir as habilidades aritméticas na escola primária paulista? Que habilidades aritméticas seriam testadas? Como fonte de pesquisa utilizar-se-á atas do Serviço de Psicologia Aplicada.

Palavras-chave


Pedagogia científica. Aritmética. Testes Pedagógicos.

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, I. Os testes e a reorganização escolar. Prefácio de Anísio Spinola Teixeira. Bahia: Nova Gráfica, 1930.

ANTUNES, M. A. M. A psicologia no Brasil: leitura histórica sobre sua constituição. São Paulo: Educ, 1998, 5ª. Ed. 2007.

REGISTRO DAS REUNIÕES para pesquisas e estudos dos membros da Assistência Técnica de Psicologia Aplicada da Diretoria Geral de Ensino, 01/07/1931 a 14/03/1932. Acervo: Centro de Memória do Instituto de Psicologia da USP.

REGISTRO DE FREQUÊNCIA e Diário dos trabalhos da Secção de Medidas do Serviço de Psicologia Aplicada da Diretoria Geral do ensino – Instituto Pedagógico de São Paulo. 13 de outubro 1931 – 18 de janeiro de 1932. Acervo: Centro de Memória do Instituto de Psicologia da USP.

BAPTISTA, M. T. D. da S. Noemy da Silveira Rudolfer (1902 – 1988). In: CAMPOS, R. H. de F (org.). Dicionário biográfico da psicologia no Brasil. Rio da janeiro: Imago Ed. Brasília, DF:CFP, 2001.

CARVALHO, M. M. C. de. Modernidade pedagógica e modelos de formação docente. São Paulo Perspec. [online]. 2000, vol.14, n.1, pp. 111-120. ISSN 0102-8839. Disponível em: . Acesso em: 21/09/2013.

CHARTIER, R. A história cultural – entre práticas e representações. Rio de Janeiro: Editora Bertrand Brasil S. A., 1990.

GALI, A. La medida objectiva del trabajo escolar. Trad. Juan Comas Camps. Madrid: M. Aguilar, 1929.

______. Conceito de medida do trabalho escolar. In: Introdução aos estudos dos Tests. Escola Nova, São Paulo, vol. II, nos. 3 e 4, p. 260 – 303, mar/abr. 1931.

LOURENÇO FILHO, M. B. Prefácio do tradutor. In: Binet, A e Simon, Th. Testes para a medida do desenvolvimento da inteligência. São Paulo: Melhoramentos, 1929.

MEDEIROS E ALBUQUERQUE. Tests: introdução ao estudo dos meios científicos de julgar a inteligência e aplicação dos alunos. Rio de Janeiro: Livraria Francisco Alves, 1937.

MONARCHA, C. Lourenço Filho e a organização da psicologia aplicada à educação: São Paulo, 1922 – 1933. Brasília: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais, 2001.

______. Notas sobre a Institucionalização da Psicologia em São Paulo: o serviço de Psicologia Aplicada (1930 – 1938). Boletim Academia Paulista de Psicologia – Ano XXIX, nº 01, enero-junio, 2009, pp. 7-15.

RELATÓRIO das atividades desenvolvidas durante o ano de 1936, no Curso Primário Anexo à Escola Normal de Casa Branca, por Maria Ari Fonseca. Casa Branca, SP, 1936.

VALENTE, W. R. A Era dos Tests e a Pedagogia Científica: um tema para pesquisas na Educação Matemática. Revista Acta Scientiae, v. 16, p. 11-26, 2014.




DOI: http://dx.doi.org/10.17564/2316-3828.2016v4n3p81-90


Indexada em: