A VIOLÊNCIA VERBAL E SUAS DETERMINAÇÕES HIERÁRQUICAS DO CONTEXTO FAMÍLIA PARA O CONTEXTO ESCOLA: FATORES INIBIDORES NO PROCESSO DE APRENDIZAGEM POR MEDIAÇÃO SEGUNDO VYGOTSKY E ESTRATÉGIAS DE ENFRENTAMENTO DA PSICOLOGIA ESCOLAR.

João Paulo Alves Pereira

Resumo


O presente artigo propõe a discussão, mediante revisão bibliográfica, somada à teoria da aprendizagem por mediação de Vygotsky, a prática da agressão verbal nos ambientes formadores e educacionais, e de que forma sua manifestação contribui para a internalização de conceitos e, consequentemente, para a inibição da aprendizagem, socialização e vivência plena da subjetividade nos espaços sociais. Pretende ainda discorrer sobre os aspectos que reforçam a legitimidade da prática da violência verbal, além de apontar as consequências psicológicas que a mesma acarreta no que tange a reprodução dos comportamentos aprendidos em ambos os contextos. Conclui trazendo à tona a importância do psicólogo escolar enquanto ator no processo de prevenção e intervenção da violência verbal, bem como a da escola enquanto espaço de acolhimento aos alunos vítimas de seus desdobramentos, além de estratégias que visem o seu enfrentamento e autorressignificações.

Palavras-chave


Violência verbal. Mediação. Vygotsky. Família. Escola. Psicologia Escolar.

Texto completo:

PDF