A estética art déco e a arquitetura estatal da era Vargas em Aracaju.

Carlos Cesar Menezes Maciel Filho, Rogério Freire Graça

Resumo


A linguagem estética do Art Déco surgiu, no início do século XX, como instrumento de manifestação, ao nível do design e da arquitetura, dos anseios pela adesão à era das máquinas. Logo, as nações passaram a adotar essa linguagem arquitetônica moderna como instrumento de legitimação do seu alinhamento com o progresso técnico-industrial. No Brasil, foi na Era Vargas (1930-1945) que o Art Déco toma forma, pela adequação de sua estética aos programas nacionalistas e progressistas deste governo. Naturalmente, pela sua importância política de capital, Aracaju será palco, principalmente entre os governos de Augusto Maynard (1930-1935 e 1942-1945) e Eronides de Carvalho (1935-1941), das intervenções arquitetônicas estatais delineadas a partir da estética modernizante do Art Déco. Este trabalho, portanto, visa fazer uma análise histórica da inserção da linguagem Déco na capital sergipana, bem como identificar nas edificações públicas do período o uso desta estética moderna, utilizada como meio de expressão dos governos representante da Era Vargas em Sergipe.


Palavras-chave


Aracaju. Art Déco. Era Vargas. patrimônio arquitetônico. história urbana.

Texto completo:

PDF