Aplicação de programação para redução da emissão de CO2 pela queima de biomassa: cultura da cana-de-açúcar

Antônio Vitor Barbosa Fernandes, José Ricardo Ribeiro Amorim, José Américo de Oliveira Dórea, Said Moreno Barbosa Pereira, Paulo Jardel Leite Araujo, Manuela Souza Leite

Resumo


No início do século XX, os cientistas começaram a se preocupar com o fenômeno do aquecimento global, causado pela quantidade elevada de CO2 e outros gases tóxicos liberada na atmosfera. Um dos principais responsáveis desse fenômeno, além dos automóveis nas grandes cidades, são as queimadas. No Brasil, desde o início da colonização a cana-de-açúcar se tornou a principal fonte econômica, por este motivo os investimentos nesse setor não se voltaram para a questão ambiental resultando em um desequilíbrio ecológico, o qual não só se deu pela devastação de vegetação nativa, mas também pela queima feita antes da colheita para facilitar o trabalho. Com a descoberta do etanol como combustível, a atividade canavieira se acentuou mais ainda, tornando-se responsável por cerca de 98% das emissões de gases provenientes da queima de resíduos agrícolas no Brasil. A partir dessa situação foi criado um código de programação para controlar a emissão do dióxido de carbono, adequando-a à taxa permitida pela lei. Os resultados dos testes permitiram concluir que o corte manual, o qual exige as queimadas, devem ser substituídos pelas máquinas, tanto por fatores ecológicos quanto humanísticos.

 


Palavras-chave


cana-de-açúcar; queima de biomassa; programação

Texto completo:

PDF