FATORES GESTACIONAIS QUE PODEM INFLUENCIAR NO TRANSTORNO DO ESPECTRO AUTISTA

Flávia Dos Santos Pimentel, Carolina Santos Homem, Juliana Oliveira Silva Musse, Janaina Amarante

Resumo


Introdução: O Transtorno do Espectro Autista é uma condição neurológica permanente, caracterizada por dificuldades na comunicação, interação social, coordenação motora, em alguns casos, podem apresentar estereotipias, ecolalias, movimentos repetitivos ou até mesmo deficiência intelectual. Objetivos: Conhecer os fatores gestacionais que podem influenciar no diagnóstico do Transtorno do Espectro Autista e Identificar a relação entre as principais patologias gestacionais e o desenvolvimento do autismo. Resultados e Discussões: Ainda não existe uma razão definida para a ocorrência do autismo, acredita-se apenas que os diversos fatores de risco etiológicos ligados a gestação, voltados as fases pré-natais, perinatais e pós-natais podem contribuir para o autismo. Esses fatores podem ser ambientais, químicos ou genéticos, assim como as patologias desenvolvidas durante a fase gestacional que podem interferir no desenvolvimento neurológico, podendo gerar o autismo nos primeiros anos de vida do neonato, mas não existe ainda confirmações científicas comprobatória a essa teoria. Conclusão: Contudo, faz-se importante elencar esses tópicos nas fases gestacionais para que possam contribuir em novas pesquisas científicas, em novos estudos envolto dessa temática, auxiliando na melhoria dos cuidados gestacionais e neonatais, para que exista a possibilidade de se pensar e falar em prevenção.

Palavras-chave


Transtorno Do Espectro Autista, Gestação, Crianças, Pré – Natal, Perinatal, Complicações.

Texto completo:

PDF