GASTRONOMIA E SAÚDE: NÃO PARA A OBESIDADE INFANTIL

Nubia Mendonça

Resumo


O principal objetivo deste artigo é constatar a
importância da gastronomia para prevenção e
combate da obesidade infantil. Parte da premissa,
segundo a qual a gastronomia, pertencente
ao campo das ciências e um meio de promover
hábitos alimentares e culturais, pode contribuir
para a garantia da saúde. O método é dedutivo e
a pesquisa é bibliográfica, do tipo exploratória e
qualitativa. Apontam-se considerações acerca da
obesidade infantil e a relação desta com hábitos
alimentares. A prevalência da obesidade mundial
em adultos e crianças tem dobrado, assim como
as doenças crônico-degenerativas relacionadas, o
que resulta em significativo impacto socioeconômico.
A importância da gastronomia, por meio de
técnicas de cocção, bem como mais consumo de
frutas e verduras são descritos no estudo. Conclui-
se que a educação e reeducação alimentar,
apoiada pela gastronomia, por meio de receitas
de baixos valores calóricos, apetitivas e saudáveis,
é indispensável para o tratamento, por meio de
dietas hipocalóricas, contra a obesidade infantil e
para a prevenção desta doença, associado a alguma
atividade física diária.

Palavras-chave


Gastronomia. Obesidade Infantil. Saúde.

Texto completo:

PDF