Crise estrutural do capital e a destruição ambiental

  • Albani Barros Faculdade Integrada Tiradentes
Palavras-chave: Crise estrutural do capital, natureza, trabalho

Resumo

Este artigo aborda os aspectos relacionados a crise estrutural do capital tratadas pelo autor István Mészáros que, conforme o mesmo, instalou-se na economia mundial desde a década de 1970, trazendo como parte de seus reflexos o agravamento da questão ambiental. A existência da humanidade é dependente da relação entre o homem e a natureza, dessa forma, analisamos como essa relação ocorre a partir dos limites econômicos impostos pela crise do capital e a reestruturação produtiva. A submissão do trabalho e dos valores de uso a lógica dos valores de troca impõem a vida humana uma produção que ao tempo em que impulsiona o consumo, também limita o acesso dos bens a enormes parcelas da população. Tal situação se torna mais aguda com a crise estrutural, o que se traduz numa produção perdulária, desperdiçadora, implicando numa interação profundamente destrutiva para a natureza e o ser humano.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Albani Barros, Faculdade Integrada Tiradentes
Mestre em Serviço Social (UFAL), professor do curso de Serviço Social da Fits.
Publicado
2013-06-28
Como Citar
Barros, A. (2013). Crise estrutural do capital e a destruição ambiental. Interfaces Científicas - Humanas E Sociais, 1(3), 21-31. https://doi.org/10.17564/2316-3801.2013v1n3p21-31
Seção
Artigos