MORTALIDADE INFANTOJUVENIL POR CAUSAS EXTERNAS EM SERGIPE NO PERÍODO DE 2008 A 2012

  • silverlane Bento de Oliveira Universidade Tiradentes - Unit
  • vania fonseca Núcleo de Pesquisa em Violência e Desastres
  • Camila Dantas Carvalho Unicamp
  • Geza Thais Rangel e Souza Universidade Tiradentes
  • Andressa Sales Coelho Universidade Tiradentes
  • Claudia Moura de Melo Universidade tiradentes
Palavras-chave: Criança, Adolescente, Violência, Causas Externas, Mortalidade

Resumo

A mortalidade por causas externas, tomada como expressão máxima da violência, vem aumentando no Brasil. Em Sergipe essa problemática pode ser vista por meio das altas taxas nos homicídios, mortes por acidentes de transporte e outras causas externas de lesões acidentais. Esses fenômenos da violência deixaram o estado em evidência, principalmente em 2013, quando ocupou a 4ª posição no ranking dos estados mais violentos do Brasil, principalmente pelas altas taxas de homicídios vitimando crianças e adolescentes. O objetivo do presente estudo foi analisar as principais causas externas de mortalidade que vitimaram, entre 2008 a 2012, essa população específica no estado de Sergipe. Embora algumas pesquisas apontem o referido estado como o menos violento do Nordeste, os resultados deste trabalho apresentaram dados significativos capazes de confrontar essas afirmativas, principalmente nos homicídios, acidentes de transporte e outras causas externas de lesões acidentais. Essas três causas, por sua vez, apresentaram tendência de crescimento em todas as faixas etárias analisadas, com foco, sobretudo para o gênero masculino.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

silverlane Bento de Oliveira, Universidade Tiradentes - Unit
Mestranda, Pós-Graduação em Saúde e Ambiente, Universidade Tiradentes, Av. Murilo Dantas, nº 300, Farolândia, Aracaju, Sergipe, Brasil, lane-bento@hotmail.com.
vania fonseca, Núcleo de Pesquisa em Violência e Desastres

Doutora em Geografia/ Planejamento Regional, Coordenadora geral do Núcleo de Pesquisas em Violência e Desastres, Aracaju, Sergipe, Brasil, vania@infonet.com.br

Camila Dantas Carvalho, Unicamp

Doutoranda, Pós-Graduação em Biologia Animal, Unicamp, Campinas, São Paulo, Brasil, camiladantas@gmail.com

Geza Thais Rangel e Souza, Universidade Tiradentes

Pós-doutorando em Saúde e Ambiente, Universidade Tiradentes, Av. Murilo Dantas, nº 300, Farolândia, Aracaju, Sergipe, Brasil, emaildageza@gmail.com

Andressa Sales Coelho, Universidade Tiradentes

Doutor em Ecologia e Recursos Naturais, docente permanente do curso de Pós-Graduação em Saúde e Ambiente, Universidade Tiradentes, Av. Murilo Dantas, nº 300, Farolândia, Aracaju, Sergipe, Brasil, andscoelho@yahoo.com.br

Claudia Moura de Melo, Universidade tiradentes

 Doutor em Parasitologia, docente permanente do curso de Pós-Graduação em Saúde e Ambiente, Universidade Tiradentes, Av. Murilo Dantas, nº 300, Farolândia, Aracaju, Sergipe, Brasil, claudiamouramelo@hotmail.com, tel: (79) 32188830. *Autor para correspondência.

Publicado
2016-06-04
Como Citar
Bento de Oliveira, silverlane, fonseca, vania, Dantas Carvalho, C., Rangel e Souza, G. T., Sales Coelho, A., & Moura de Melo, C. (2016). MORTALIDADE INFANTOJUVENIL POR CAUSAS EXTERNAS EM SERGIPE NO PERÍODO DE 2008 A 2012. Interfaces Científicas - Humanas E Sociais, 5(1), 9-20. https://doi.org/10.17564/2316-3801.2016v5n1p9-20
Seção
Artigos