MEMÓRIA E PATRIMÔNIO: O RESGATE DO PRIMEIRO COMPLEXO INDUSTRIAL TÊXTIL ALAGOANO, FERNÃO VELHO

  • Mônica Peixoto Vianna Centro Universitário Tiradentes - UNIT
  • Débora do Nascimento Oliveira Centro Universitário Tiradentes - UNIT
  • Joyce Caroline Cavalcante Pantaleão Centro Universitário Tiradentes - UNIT
Palavras-chave: Patrimônio industrial, memória coletiva, Fernão Velho

Resumo

O artigo faz um levantamento e estudo da memória coletiva do primeiro complexo industrial têxtil alagoano, Fernão Velho, e daquela que ficou conhecida como “Fábrica Carmen”, analisando todos os vestígios da cultura industrial que possuam valor histórico, tecnológico, social, arquitetônico ou científico e que ajudem no enquadramento do antigo núcleo operário como patrimônio industrial alagoano. Desta forma, o artigo mostra a criação da antiga “Companhia União Mercantil” (atual “Fábrica Carmen”) e do núcleo residencial operário de Fernão Velho; discorre sobre os conceitos de história e de memória, sobretudo a coletiva, e como ele se aplica ao atual bairro de Fernão Velho, para finalmente entender os conceitos de patrimônio material e imaterial e os elementos que caracterizam o chamado “patrimônio industrial têxtil”. Finalmente, o trabalho mostra a importância do resgate dessa memória coletiva, através de exemplares desse patrimônio industrial têxtil existentes atualmente no bairro, para a população local.

Biografia do Autor

Mônica Peixoto Vianna, Centro Universitário Tiradentes - UNIT
Professora Titular do curso de Arquitetura e Urbanismo do Centro Universitário Tiradentes - UNIT.
Débora do Nascimento Oliveira, Centro Universitário Tiradentes - UNIT
Discente do 10o período do curso de Arquitetura e Urbanismo do Centro Universitário Tiradentes - UNIT.
Joyce Caroline Cavalcante Pantaleão, Centro Universitário Tiradentes - UNIT
Discente do 10o período do curso de Arquitetura e Urbanismo do Centro Universitário Tiradentes - UNIT.

Referências

BRASIL. DECRETO-LEI Nº 25, DE 30 DE NOVEMBRO DE 1937. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Decreto-Lei/Del0025.htm. Acesso em: 10 de junho de 2019.

CARTA DE NIZHNY TAGIL SOBRE O PATRIMÔNIO INDUSTRIAL – TICCIH, 2013. Disponível em: www.ticcih.org. Acesso em: janeiro de 2019.

CONSTITUIÇÃO FEDERAL DE 1988. Artigo 216. Disponível em: https://www.senado.leg.br/atividade/const/con1988/CON1988_05.10.1988/art_216_.as. Acesso em: 10 junho 2019.

DOCUMENTÁRIO MEMÓRIA DA VIDA E DO TRABALHO – PARTE 1. Estrela do Norte. Publicado em 6 de Nov de 2012.Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=y8JT_SWJiOI&t=93s. Acesso em: 20 de julho de 2019.

DOCUMENTÁRIO MEMÓRIA DA VIDA E DO TRABALHO – PARTE 2. Estrela do Norte. Publicado em 12 de Nov de 2012. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=Q1nWXTRrVJs&t=187s. Acesso em: 20 de julho de 2019.

FARIAS, Ivo dos Santos. Dominação e resistência operária no núcleo fabril de Fernão Velho/AL (1953-1962). 2012. 115 f. Dissertação (Mestrado em Sociologia) - Instituto de Ciências Sociais, Universidade Federal de Alagoas, Maceió, 2012.

HALBWACHS, Maurice. A memória coletiva. Tradução: Beatriz Sidou. São Paulo: Centauro, 2006.

HALBWACHS, Maurice. A memória coletiva. Tradução: Laurent Léon Schaffter. São Paulo: Vértice, 1990

IPHAN. Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Disponível em: <http://portal.iphan.gov.br/>. Acesso em: 26, out., 2018.

LE GOFF, Jacques. Memória. In: _____. História e Memória. 2 ed. Campinas: Editora da Unicamp, 1996

LONDRES, Cecília (org.). Revista Tempo Brasileiro n. 147: Patrimônio Imaterial. Rio de Janeiro, out./dez., 2001.

MARINGONI, Gilberto. História – Império de crises. Disponível em: http://desafios.ipea.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=2572:catid=28&Itemid=23. Acesso em: 17 de fev. 2018.

NORA, Pierre. Entre a memória e a história: a problemática dos lugares. Tradução: Yara AunKhoury. Projeto História. São Paulo: PUC, 1981.

PAIVA FILHO, Arnaldo. Rio Largo: cidade operária. Maceió: SENAI/AL, 2013.

POLLAK, Michael. Memória, esquecimento, silêncio. Tradução: Dora Rocha Flaksman. Estudos Históricos. Rio de Janeiro, v. 2, n. 3, 1989.

SILVA, J. D. do N.; PALMEIRA, Maria Verônica L. Heranças e Transformações de um Bairro Industrial: o caso de Fernão Velho, Maceió-AL. In Segundo Seminário de Patrimônio Agroindustrial - Lugares de Memória, 2010. Anais... São Carlos, 2010. p.1-16.

TICIANELI, Edberto. O Natal de Félix Lima Júnior em Bebedouro. Disponível em: <https://www.historiadealagoas.com.br/o-natal-de-felix-lima-junior-em-bebedouro.html> Acesso: 10 de janeiro de 2019.

Publicado
2020-10-30
Como Citar
Vianna, M. P., Oliveira, D. do N., & Pantaleão, J. C. C. (2020). MEMÓRIA E PATRIMÔNIO: O RESGATE DO PRIMEIRO COMPLEXO INDUSTRIAL TÊXTIL ALAGOANO, FERNÃO VELHO. Caderno De Graduação - Ciências Humanas E Sociais - UNIT - ALAGOAS, 6(2), 198. Recuperado de https://periodicos.set.edu.br/fitshumanas/article/view/7815
Seção
Artigos