[1]
J. V. C. de O. Lisbôa, M. B. L. Caetano, A. F. de O. Fermoseli, e J. S. de Oliveira, “REINCIDÊNCIA EPIDÊMICA DO SARAMPO NO BRASIL COMO CONSEQUÊNCIA DA POUCA ADESÃO POPULAR À VACINAÇÃO”, CBioS, vol. 7, nº 1, p. 149, nov. 2021.