OS AGROTÓXICOS PERMITIDOS NO BRASIL E SEUS IMPACTOS NA SAÚDE HUMANA

  • Letícia Taís Marques da Silva Centro Universitário Tiradentes - UNIT/AL
  • Kelly-Anny Santos de Souza Centro Universitário Tiradentes - UNIT/AL
  • Cristine Maria Pereira Gusmão Centro Universitário Tiradentes - UNIT/AL
  • Ana Paula Rebelo Aquino Rodrigues Centro Universitário Tiradentes - UNIT/AL

Resumo

RESUMO Devido necessidade de maior produção de alimentos para atender as necessidades conseguidas com a expansão e evolução do mercado, adotou-se o uso de agrotóxicos no cultivo dos alimentos como potencializador nesse setor, uma vez que elimina as pragas responsáveis pela diminuição de produção. Devido a isto, verifica-se que essas substâncias são utilizadas em larga escala no Brasil e a lista de elementos permitidos é crescente, uma vez que a legislação mais recente sobre esse assunto está mais permissiva. Visto que o consumo de agrotóxicos nos alimentos está relacionado a modificações na saúde humana, reconhece-se a necessidade de realizar estudos sobre o tema. O presente artigo trata-se de uma revisão de literatura, com o objetivo de explanar os efeitos causados à saúde humana decorrentes do uso de agrotóxicos na produção dos alimentos no Brasil. Desta forma, realizou-se o levantamento de dados em base de dados indexadas na Biblioteca Virtual de Saúde (BVS) sendo estas Scielo, Lilacs, Medline além da ferramenta de pesquisa Google acadêmico e a plataforma DataSUS. Através da análise dos dados obtidos verifica-se que os agrotóxicos estão relacionados a diversas patologias e trazem malefícios à saúde humana, contudo continuam sendo utilizados no Brasil, mesmo que algumas substâncias tenham sido proibidas anteriormente. Desta forma, há a necessidade de estudos sobre o tema assim com a instauração de medidas de controle e restrição do uso dessas substâncias nocivas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABRASCO, Associação Brasileira de Saúde Coletiva; ABA, Associação Brasileira de Agroecologia. Dossiê ABRASCO ABA contra o PL do veneno e a favor da Política Nacional de Redução de Agrotóxicos - PNARA. Rio de Janeiro, ed. 1, jul. 2018.

Disponível em: <https://www.abrasco.org.br/site/wpcontent/uploads/2018/08/DOSSIE_NOVO_26_JULHO_Final-compressed2.pdf>

Acesso em: 27 set 2019

ABRASCO, Associação Brasileira de Saúde coletiva. Dossiê: um alerta sobre os impactos dos agrotóxicos na saúde. São Paulo: Editora expressão popular, 2015.

Disponível em: < https://www.abrasco.org.br/dossieagrotoxicos/wp-content/uploads/2013/10/DossieAbrasco_2015_web.pdf >

Acesso em: 27 Set. 2019.

BATISTA FILHO, Malaquias; MELO, Mariana Navarro Tavares de. Alimentação, agrotóxicos e saúde. Rev. Bras. Saude Mater. Infant., Recife, v. 12, n. 2, p. 113-119, Jun. 2012 .

Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-38292012000200001&lng=en&nrm=iso>.

Acesso em 15 JUL. 2019.

BRASIL, Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Programa de Análise de resíduos de Agrotóxicos em Alimentos (PARA). Relatório das análises de amostras monitoradas no período de 2013 a 2015. Brasília, 2016.

Disponível em: <http://portal.anvisa.gov.br/documents/111215/0/Relat%C3%B3rio+PARA+2013-2015_VERS%C3%83O-FINAL.pdf/494cd7c5-5408-4e6a-b0e5-5098cbf759f8>

Acesso em: 27 Set 2019.

BRASIL. Lei n° 7.802 de 11 de julho de 1989 que dispões sobre a pesquisa, a experimentação, a produção, a embalagem e rotulagem, o transporte, o armazenamento, a comercialização, a propaganda comercial, a utilização, a importação, a exportação, o destino final dos resíduos e embalagens, o registro, a classificação, o controle, a inspeção e a fiscalização de agrotóxicos, seus componentes e afins, e dá outras providências. Brasília - DF, 1989.

Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L7802.htm>

Acesso em: 26 set 2019.

BRASIL, Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução n° 34 de 10 de junho de 2009 que incide sobre a proposta de regulamento técnico para o ingrediente ativo cihexatina em decorrência da reavaliação toxicológica. Brasília, DF, jun 2009.

Disponível em: <http://www.lex.com.br/doc_1961852_RESOLUCAO_N_34_DE_10_DE_JUNHO_DE_2009.aspx>

Acesso em: 27 set 2019

BRASIL, Ministério da Saúde. Agência Nacional e Vigilância Sanitária. Resolução RDC n° 10 de 22 de fevereiro de 2008 que incide sobre a reavaliação de toxicológica de substâncias. Brasília, DF, fevereiro 2008.

Disponível em: <http://www.lex.com.br/doc_1230770_RESOLUCAO_RDC_N_10_DE_22_DE_FEVEREIRO_DE_2008.aspx>

Acesso em: 27 set 2019

CASSAL, Vivian Brusius; AZEVEDO, Letícia Fátima; FERREIRA, Roger Prestes; SILVA, Danúbio Gonçalves; SIMÃO, Roger Silva. Agrotóxicos: uma revisão de suas consequências para a saúde pública. Regret (digital), vol. 8, n. 1, p. 437 – 445, 2014.

Disponível em: <https://periodicos.ufsm.br/reget/article/view/12498/pdf>

Acesso: 27 set 2019

CONGRESSO INTERNACIONAL DE DIREITO E CONTEMPORANEIDADE, 4., Revolução verde: impactos sobre os conhecimentos tradicionais. Rio Grande do Sul. Anais, Universidade Federal de Santa Maria, 2017.

Disponível em: < http://coral.ufsm.br/congressodireito/anais/2017/4-3.pdf>

Acesso em: 27 Set. 2019.

FELTRAN-BARBIERI, Rafael. Outro lado da fronteira agrícola: breve história sobre a origem e declínio da agricultura autóctone no cerrado. Ambient. Soc., Campinas, v. 13, n. 2, p. 331-345, Dez. 2010.

Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-753X2010000200008&lng=en&nrm=iso>

Acesso em: 27 Set. 2019.

FERENHOF, Helio Aisenberg; FERNANDES, Roberto Fabiano. Desmistificando a revisão de literatura como base para redação científica: método SSF. Revista ACB: Biblioteconomia em Santa Catarina, SC: v. 21, n. 3, p. 550-563, 2016.

Disponível em: <https://www.researchgate.net/profile/helio_ferenhof/publication/325070845_desmistificando_a_revisao_de_literatura_como_base_para_redacao_cientifica_metodo_ssf/links/5af4caad4585157136ca3889/desmistificando-a-revisao-de-literatura-como-base-para-redacao-cientifica-metodo-ssf.pdf >

Acesso em: 29 maio 2020.

FRIEDRICH, Karen. Desafios para a avaliação toxicológica de agrotóxicos no Brasil: desregulação endócrina e imunotoxicidade. Vigilância Sanitária em Debate: Sociedade, Ciência & Tecnologia, v. 1, n. 2, p. 2-15, 29 maio 2013.

Disponível em: <https://visaemdebate.incqs.fiocruz.br/index.php/visaemdebate/article/view/30>

Acesso em: 29 maio 2020.

LONDRES, Flavia. Informações Básicas sobre Saúde e Intoxicações. In: LONDRES, Flavia (Org). Agrotóxicos no Brasil: um guia para ação em defesa da vida. Rio de Janeiro, Tiragem, 2011, p. 01 – 191.

Disponível em: < https://br.boell.org/sites/default/files/agrotoxicos-no-brasil-mobile.pdf>

Acesso em: 15 jul 2019.

LOPES, Carla Vanessa Alves; ALBUQUERQUE, Guilherme Souza Cavalcanti. Agrotóxicos e seus impactos na saúde humana e ambiental: uma revisão sistemática. Saúde em Debate [online]. 2018, v. 42, n. 117, p. 518-534.

Disponível em: <https://doi.org/10.1590/0103-1104201811714>.

Acesso em: 27 set 2019.

MAZOYER, Marcel; ROUDART, Laurence. Evolução, agricultura, história. In: MAZOYER, Marcel; ROUDART, Laurence. História das Agriculturas no mundo. São Paulo: Editora Unesp, 2010, p. 53 – 93.

Disponível em: <http://www.ufrgs.br/pgdr/publicacoes/producaotextual/lovois-de-andrade-miguel-1/mazoyer-m-roudart-l-historia-das-agriculturas-no-mundo-do-neolitico-a-crise-contemporanea-brasilia-nead-mda-sao-paulo-editora-unesp-2010-568-p-il>

Acesso em: 27 Set 2019.

POZZETTI, Valmir César; GOMES, Wagner Robério Barros. O princípio da precaução e o pacote do veneno: o projeto de Lei n° 6.299/2002 e as estratégias para enfraquecer a fiscalização dos agrotóxicos no Brasil. Rev. De direito agrário e agroambiental, Porto Alegre, v. 4, n.2, p. 71 – 79, jul/dez 2018.

Disponível em: <http://www.mpsp.mp.br/portal/page/portal/documentacao_e_divulgacao/doc_biblioteca/bibli_servicos_produtos/bibli_boletim/bibli_bol_2006/Rev-Dir-Agra-Amb_v.4_n.2.pdf#page=72>

Acesso em: 29 maio 2020

SOARES, Wagner Lopes. Uso dos agrotóxicos e seus impactos à saúde e ao ambiente: uma avaliação integrada entre a economia, a saúde pública, a ecologia e a agricultura. Rio de Janeiro: Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca, 2010, 163 f., Tese (Doutorado em Saúde Pública e meio Ambiente), Mar. 2010.

Disponível em: <https://bvssp.icict.fiocruz.br/pdf/25520_tese_wagner_25_03.pdf>

Acesso em: 27 Set. 2019.

STOPPELLI, Illona Maria de Brito Sá; MAGALHAES, Cláudio Picanço. Saúde e segurança alimentar: a questão dos agrotóxicos. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro , v. 10, p. 91-100, Dez. 2005 .

Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S141381232005000500012&lng=en&nrm=iso>

Acesso em: 27 Set 2019.

OLIVEIRA, Leonardo de Campos Corrêa. Resíduos de agrotóxicos nos alimentos, um problema de saúde pública. Universidade Federal do Triângulo Mineiro . Uberaba, 2014. 32f.Monografia (Especialização em Atenção Básica em Saúde da Família).

Disponível em: <https://webcache.googleusercontent.com/search?q=cache:7daDOGV

TJy0J:https://www.nescon.medicina.ufmg.br/biblioteca/imagem/6331.pdf+&cd=1&hl=pt-BR&ct=clnk&gl=br>

Acesso em: 26 Maio 2020

THOMAZ, Juliana Montovani. Efeito do organofosforado Triclorfon (Nevugon) sobre a função cardio-respiratória da tilápia-do-nilo (Oreochromis niloticus. São Paulo: UFSCar, 2008, 97 f., Tese (Mestrado em Ciências Fisiológicas) – Programa de Pós-Graduação em Ciências Fisiológicas, Universidade Federal de São Carlos, São Paulo, 2008.

Disponível em: <https://repositorio.ufscar.br/bitstream/handle/ufscar/1304/2154.pdf?sequence=1&isAllowed=y >

Acesso em: 25 Set 2019.

Publicado
2020-11-08
Como Citar
Marques da Silva, L. T., Souza, K.-A. S. de, Pereira Gusmão, C. M., & Rebelo Aquino Rodrigues, A. P. (2020). OS AGROTÓXICOS PERMITIDOS NO BRASIL E SEUS IMPACTOS NA SAÚDE HUMANA. Caderno De Graduação - Ciências Biológicas E Da Saúde - UNIT - ALAGOAS, 6(2), 213. Recuperado de https://periodicos.set.edu.br/fitsbiosaude/article/view/8869
Seção
Artigos