ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM AO RECÉM-NASCIDO NA TERCEIRA ETAPA DO MÉTODO CANGURU: UMA REVISÃO INTEGRATIVA

  • Silvia Maria Ferreira dos Santos Ferro Centro Universitário Tiradentes
  • Maria Anita Araújo Nogueira Centro Universitário Tiradentes
  • Lays Nogueira Miranda Centro Universitário Tiradentes
Palavras-chave: Cuidado de enfermagem, Método canguru, Recém-nascido, Readmissão do paciente, Alta hospitalar.

Resumo

Objetivo: descrever a assistência de enfermagem ao recém-nascido na terceira etapa do método canguru. Método: revisão integrativa conduzida em seis etapas, a fim de responder a pergunta norteadora: “Como tem se dado a assistência a saúde no cuidado aos recém-nascidos na 3ª etapa do MC?”. A estratégia de busca foi realizada utilizando a combinação dos descritores: Cuidado de enfermagem, Método canguru, Recém-nascido, Readmissão do paciente e Alta hospitalar, utilizando três bases de dados: Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (Lilacs), Bases de dados de Enfermagem (BDENF) e Sistema Online de Busca e Análise de Literatura Médica (Medline). Resultados: a amostra foi constituída por 7 estudos primários divididos e 3 temáticas: Recém-nascido, método canguru: terceira etapa e assistência. Conclusão: O método canguru é uma das formas de cuidado que mais aproxima mãe e filho, pois ele traz inúmeros benefícios para ambos, os cuidados prestados pelos profissionais de saúde são de suma importância durante as etapas do MC.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Silvia Maria Ferreira dos Santos Ferro, Centro Universitário Tiradentes
Ciências Biológicas e da Saúde - Neonatal
Maria Anita Araújo Nogueira, Centro Universitário Tiradentes
Ciências Biológicas e da Saúde - Neonatal

Referências

AIRES, Luana Cláudia dos Passos et al. Seguimento do bebê na atenção básica: interface com a terceira etapa do método canguru. Revista Gaúcha de Enferm, Florianópolis, v. 36, p. 224-232, out. 2015.

BORCK, Márcia; SANTOS, Evanguelia Kotzias Atherino dos. Método canguru: práticas investigativas e de cuidado de enfermagem no modelo de adaptação de roy. Revista Esc. Anna Nery, Florianópolis, v. 16, n. 2, p. 263-269, abri./jun. 2012.

COSTA, Roberta et al. Da incubadora para o colinho: o discurso materno sobre a vivência no método canguru. Revista de enfermagem e atenção à saúde ,v. 3, n. 2, p. 41-53, 2014.

ENTRINGER, Aline Piovezan et al. Impacto orçamentário da utilização do método canguru no cuidado neonatal. Revista Saúde Pública, v. 47, n. 5, p. 976- 983, 2013.

MENEZES, Maria Alexsandra da Sila et al. Recém-nascidos prematuros assistidos pelo método canguru: avaliação de uma coorte do nascimento aos seis meses. Revista Paulista de Pediatria, v. 32, n. 2, p. 171-177. 2014.

SOUZA, Luís Paulo e et al. Método mãe-canguru: percepção da equipe de enfermagem na promoção à saúde do neonato. Rev. Bras Promoç Saúde, Fortaleza, v. 27, n. 3, p. 374-380, jul./set., 2014.

SPEHAR, Mariana Costa; SEIDL, Eliane Maria Fleury. Percepções maternas no método canguru: contato pele a pele, amamentação e auto eficácia. Psicologia em Estudo, Maringá, v. 18 n. 4,p. 647-656 Oct./Dec. 2013.

Publicado
2018-02-15
Como Citar
dos Santos Ferro, S. M. F., Araújo Nogueira, M. A., & Miranda, L. N. (2018). ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM AO RECÉM-NASCIDO NA TERCEIRA ETAPA DO MÉTODO CANGURU: UMA REVISÃO INTEGRATIVA. Caderno De Graduação - Ciências Biológicas E Da Saúde - UNIT - ALAGOAS, 4(2), 349. Recuperado de https://periodicos.set.edu.br/fitsbiosaude/article/view/4571
Seção
Artigos