Epidemiologia da dengue em Sergipe, entre 2009 e 2013

Autores

  • Geniffer Chaenny Matos Rocha Universidade Tiradentes
  • Jéssica Larissa Santos Souza Universidade Tiradentes
  • Catia de Souza Santos Universidade Tiradentes
  • Flávia Evelyn Santos de Oliveira Universidade Tiradentes
  • Juliana Arcanjo da Silva Universidade Tiradentes
  • Maria Shayenne Mendes Universidade Tiradentes
  • Nayanne Martins Vieira Universidade Tiradentes
  • Nayara Andrade de Rezende Universidade Tiradentes

Palavras-chave:

Dengue, Epidemiologia, Aedes aegypti

Resumo

O presente trabalho mostra o estudo epidemiológico da dengue no estado de Sergipe. Os dados analisados ocorreram no intervalo entre 2009 e 2013, coletados no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN). A dengue é uma doença de notificação compulsória, aguda com características clínicas variando desde quadros febris inespecíficos até manifestações graves com hemorragia e choque, que incide principalmente nas épocas mais quentes do ano. É um problema de saúde publica em todo o mundo, inclusive no Brasil, pois sua proliferação é facilitada com o clima quente e úmido encontrado aqui. Como Sergipe apresenta clima favorável para a proliferação do mosquito transmissor o estudo epidemiológico dessa doença tem vital importância no Estado para que possa ser feito o controle dessa doença.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância Epidemiológica. Guia de vigilância epidemiológica – 7. ed. Brasília, 2009. p.816.

BRASIL. Ministério da Saúde. Caderno de Atenção Básica Vigilância em Saúde. 2. ed. Brasília, DF, 2008.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Programa Nacional de Controle da Dengue: Amparo legal à execução das ações de campo – imóveis fechados, abandonados ou com acesso não permitido pelo morador. 2.Ed – Brasília- DF, 2006;

BRASIL. Mistério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Análise de Situação de Saúde. Saúde Brasil 2009: uma análise da situação de saúde e da agenda nacional e internacional de prioridades em saúde. Brasília, DF, 2010.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Dengue diagnóstico e manejo clínico. Série A. Normas e Manuais Técnicos. 4. ed. Brasília, DF, 2011. p. 9-20.

BRASIL. Ministério da Saúde. Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN). Disponível em: <http://dtr2004.saude.gov.br/sinanweb/tabnet/tabnet?sinannet/dengue/bases/denguebrnet.def>. Acessado em: 30 nov. 2013, 18:09.

BRITO, C. Identificação de marcadores clínicos, epidemiológicos e laboratoriais preditivos de gravidade da dengue. 2008. Tese (Doutorado em Saúde Pública) – Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães CPQAM/Fiocruz, 2008. p.4.

CAVALCANTI L. P., VILAR D., SOUZA-SANTOS R., TEIXEIRA M. G. Change in age pattern of persons with dengue, northeastern Brazil. Emerg Infect Dis. 2011; 17 (1): 132-4.

SERGIPE (Estado). Secretaria de Estado da Saúde. Diretoria de Vigilância Epidemiológica. Núcleo de Endemias. Informe Epidemiológico Sobre Situação da Dengue em Sergipe. Sergipe, 2010. Disponível em: <http://www.saude.se.gov.br/userfiles/boletim_epidemiologico_jan_out_2010.pdf>. Acesso em: 18 nov. 2013, 21:41.

Downloads

Publicado

2014-03-25

Como Citar

Matos Rocha, G. C., Santos Souza, J. L., de Souza Santos, C., Santos de Oliveira, F. E., Arcanjo da Silva, J., Mendes, M. S., Martins Vieira, N., & Andrade de Rezende, N. (2014). Epidemiologia da dengue em Sergipe, entre 2009 e 2013. Caderno De Graduação - Ciências Biológicas E Da Saúde - UNIT - SERGIPE, 2(1), 103–109. Recuperado de https://periodicos.set.edu.br/cadernobiologicas/article/view/1354

Edição

Seção

Artigos